Ministra vai avaliar primeiros resultados das Unidades Locais de Saúde 294

O Governo vai avaliar os primeiros resultados da reorganização do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em Unidades Locais de Saúde (ULS), que entrou em vigor no início do ano, disse a ministra da Saúde.

Citada numa nota da ULS de Santa Maria (Lisboa) divulgada referente ao lançamento, na segunda-feira, da primeira pedra do Centro de Saúde Mafra Oeste, a ministra disse no seu discurso que será dado “todo o apoio por parte do Ministério da Saúde no plano estratégico da ULS de Santa Maria, nos enormes desafios que tem pela frente em termos de resposta assistencial, mas também nos indicadores económico financeiros”.

“Dados que não deixarão de estar em cima da mesa na avaliação que este Governo fará com a Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde sobre os primeiros resultados desta grande reforma”, anunciou a governante.

Ana Paula Martins liderou de fevereiro de 2023 até janeiro de 2024 o Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte (que incluía do Santa Maria) e passou a designar-se ULS de Santa Maria a partir do início do ano.

O SNS passou a partir de 1 de janeiro, durante a vigência do anterior Governo socialista, a estar organizado em ULS, integrando hospitais e centros de saúde debaixo de uma única gestão.

Com a nova orgânica, desapareceram as Administrações Regionais de Saúde.

O país ficou inteiramente coberto por 39 ULS, numa reorganização que tem como objetivo facilitar o acesso das pessoas e a sua circulação entre os centros de saúde e os hospitais, bem como reforçar a aposta na promoção da saúde e na prevenção da doença.

As ULS são financiadas de acordo com o risco clínico das pessoas a que dão resposta, um processo que avançará gradualmente.

Na prática, os utentes passam a ser classificados e agregados tendo em conta a previsível necessidade de recurso ao SNS.

Envie este conteúdo a outra pessoa