Mais de 30 urgências de várias especialidades com dificuldades até dia 18 547

Mais de 30 urgências de várias especialidades começaram a funcionar com limitações desde dia 11, até dia 18, anunciou a Direção Executiva do SNS, que admite que a situação é provocada pela recusa dos médicos em fazer horas extraordinárias.

Na região Norte, a DE-SNS aponta dificuldades de funcionamento em 11 serviços de urgência (diversas especialidades), na região Centro são cinco as unidades hospitalares com constrangimentos nas urgências, na região de Lisboa e Vale do Tejo 11, uma no norte alentejano (Portalegre), uma em Évora e duas no Algarve.

Na nota divulgada, a que a Lusa teve acesso, a DE-SNS admite que o Serviço Nacional de Saúde atravessa um “período crítico da sua existência” e diz que a reorganização da resposta nos serviços de urgência foi imposta pela indisponibilidade de “um número relevante de médicos” para fazerem trabalho extraordinário.

No Norte do país, terão dificuldades de funcionamento a urgência médico-cirúrgica do Hospitalar de Chaves, nas especialidades de pediatria e ortopedia, entre o dia 11 e dia 18, com os doentes a serem enviados para Vila Real, e o Hospital de Mirandela, durante toda a semana na cirurgia geral, com os doentes a passarem a ser atendidos em Bragança.

Ainda no Norte do país, o Hospital de Braga vai ter dificuldades de responder na urgência de ginecologia/obstetrícia nos dias 14, 17 e 18 e na cirurgia geral durante toda a semana, à exceção do horário diurno de domingo e do próximo dia 18. No caso da cirurgia gera os doentes serão atendidos no Hospital São João e na ginecologia/obstetrícia as instituições para referenciação são o Centro Hospitalar do Médio Ave, o Hospital de Guimarães, a Unidade Local de Saúde do Alto Minho e o Hospital São João.

Na Unidade Hospitalar de Viana do Castelo, houve dificuldades na resposta na urgência de cirurgia geral nos dias 11 e 12 e na noite de dia 17 e todo o dia e noite de 18. Neste caso, os doentes serão atendidos no Hospital Universitário São João (Porto).

No hospital de Vila Nova de Famalicão houve dificuldades de resposta na cirurgia geral no dias 11 e 12, com a resposta a ser garantida pelo Hospital São João.

Estão ainda previstas dificuldades na resposta no Hospital de Santa Maria Maior – Serviço de Urgência Básica durante toda a semana e no Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica da Unidade Local de Matosinhos (11 e 12) e nos dias 17 e 18. Em ambos os casos os doentes encontrarão resposta no Hospital São João.

São ainda apontadas dificuldades de resposta na Unidade Hospitalar da Póvoa do Varzim – Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica (11 e 12) e no dia 18 (doentes atendidos no São João), assim como na Unidade Hospitalar de Vale do Sousa na urgência de ginecologia/obstetrícia (11, 12 e nos dias 16, 17 e 18), de pediatria (14, 15, 16, 17, 18) e de cirurgia geral (durante toda a semana). Os hospitais de Santo António e São João são as unidades que cobrirão esta resposta.

Ainda no Norte do país, o Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, terá dificuldades na resposta nas urgências de ortopedia à noite entre 11 e o dia 18, com os doentes a encontrarem resposta no Hospital Santo António (Porto), e na Unidade Hospitalar de Vila da Feira os constrangimentos serão nas urgências ginecologia/obsterícia (noites de 15 e 16 e todo o dia 18), pediatria (noite de 11 e 12 e todo o dia 18) e ortopedia (horário noturno toda a semana).

Na região Centro, que tem 17 pontos na rede de urgência do SNS, as dificuldades serão na Unidade Hospitalar de Viseu – Serviço de Urgência Polivalente, nas especialidades de cirurgia geral e ortopedia nos horários noturnos de toda a semana e, no Hospital da Guarda, em ginecologia/obstetrícia (11, 12 e nos dias 17 e 18) e na ortopedia (noites de 11 e 13 e em todo o dia 14).

São igualmente apontadas dificuldades de resposta na Unidade Hospitalar de Aveiro – Serviço de Urgência médico-cirúrgica nalguns dias da semana em ginecologia/obstetrícia, pediatria e cirurgia geral, assim como no Hospital Distrital da Figueira da Foz, nas especialidades de cirurgia geral e ortopedia. Na Unidade Hospitalar de Leiria as dificuldades de resposta na urgência ocorrem na ginecologia/obstetrícia, pediatria, cirurgia geral e na cardiologia (incluindo a Via Verde).

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, que tem 17 pontos da rede de Serviço de Urgência do SNS, haverá dificuldades de resposta no Hospital de Loures – Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica nas especialidades de ginecologia/obstetrícia, pediatria e cirurgia geral em diversos horários durante toda a semana, com as respostas a serem garantidas em Vila Franca, no Hospital S. Francisco Xavier, no Centro Hospitalar Lisboa Central e no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte.

No Centro Hospitalar do Oeste, as dificuldades serão no Hospital das Caldas da Rainha (ginecologia/obstetrícia, pediatria e cirurgia geral) e em Torres Vedras (pediatria), em diferentes horários e dias da semana.

Haverá igualmente dificuldades de resposta em Abrantes, na pediatria (dias 11, 12 e 18), em Santarém, em ginecologia/obstetrícia (dias 13 e 15) e em Vila Franca de Xira, na ginecologia/obstetrícia (dias 11 e 12).

No Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE – Serviço de Urgência Polivalente, as dificuldades serão nas noites na especialidade de pediatria durante toda a semana, e no Hospital Amadora-Sintra serão na ginecologia/obstetrícia (dias 13, 14, 15 e 16) e na pediatria (nas noites de toda a semana).

No Hospital Garcia de Orta os constrangimentos serão nas especialidades de ginecologia/obstetrícia, pediatria, cirurgia geral e neurologia (Via Verde AVC), em diversos dias da semana, e no Hospital Barreiro-Montijo, entre a noite de dia 13 e a noite de dia 18, nas urgências de ginecologia/obstetrícia e pediatria.

As especialidades de ginecologia/obstetrícia e pediatria são também as que terão dificuldade de resposta em Setúbal, 11 e 12, com os utentes a serem encaminhados para os hospitais Garcia de Orta e Barreiro-Montijo.

Na Unidade Hospitalar de Portalegre, o Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica vai ter dificuldades na resposta na cirurgia geral nalguns dias da semana, o mesmo acontecendo nesta especialidade no Hospital de Évora (durante toda a semana) e também na pediatria (noites).

No Algarve, a urgência na pediatria terá dificuldades de resposta em Portimão nos dias 11 e 12 e nalguns horários nos dias 15, 16, 17 e 18. Em Faro as dificuldades de resposta serão na cirurgia geral (noite de 12 e durante o dia a 13) e na pediatria (11 e 12, na noite de 15 e horário diurno de 16, assim como na noite de 17 e durante todo o dia e noite de 18).

Envie este conteúdo a outra pessoa