Gafanhoto-migratório aprovado como novo ingrediente alimentar na UE 985

Depois da Larva da farinha ter sido o primeiro inseto aprovado, a Comissão Europeia (CE) aprova agora o gafanhoto-migratório como o novo ingrediente alimentar no mercado da União Europeia (UE).

O gafanhoto-migratório (locusta migratoria) vai estar disponível nas formas congelada, desidratada e em pó para ser consumido como snack ou como ingrediente em vários produtos alimentares.

“Esta autorização é concedida após uma avaliação científica rigorosa pela Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar, que concluiu que o gafanhoto-migratório é seguro para as utilizações apresentadas pela empresa requerente”, indica a Comissão Europeia.

Esta aprovação ocorre no âmbito da estratégia europeia “Do Prado ao Prato”, que identifica os insetos como uma fonte alternativa de proteínas que pode apoiar a transição da UE para um sistema alimentar mais sustentável.

Envie este conteúdo a outra pessoa