Festival que promove o brulhão é retomado sábado em Vales do Rio na Covilhã 1147

O FestiVales, evento que promove o brulhão, prato típico de Vales do Rio, na Covilhã, volta a realizar-se sábado na aldeia, após uma interrupção de quatro anos.

Semelhante ao maranho no aspeto, o brulhão, prato tradicionalmente confecionado em dias de festa nas freguesias junto ao rio Zêzere, distingue-se da iguaria gastronómica da zona do Pinhal Interior por ser feito à base de carne de porco e utilizar como principal especiaria o serpão.

A iniciativa, que era organizada antes da pandemia provocada pela covid-19, por um conjunto de entidades e associações da freguesia, é retomada pelo Centro Social e pela Junta de Freguesia de Vales do Rio.

“Queremos tentar manter esta tradição da terra, para que não se perca”, disse à agência Lusa, José Inácio, da organização, sobre o prato “com 13 ingredientes”, à base de arroz, carne de porco e serpão, servido dentro do bucho de cabra ou ovelha, depois de passar vários dias em limão e aguardente, para lhe tirar o odor.

O responsável explicou que o brulhão era servido no dia da principal festa da aldeia, o Santo António, em casamentos ou ocasiões festivas e que não é um prato que se encontre habitualmente nos restaurantes ou que seja fácil encontrar.

“Esta é uma oportunidade para comer o brulhão, que não existe em qualquer lado e que é um pitéu que aqui temos”, realçou José Inácio.

O prato começa a ser servido a partir das 12:00, no pavilhão desportivo de Vales do Rio, no distrito de Castelo Branco.

Segundo aquele membro da organização, é possível comer brulhão no FestiVales até à noite e o cartaz contempla animação de rua e tasquinhas.

O serpão, o tomate, a carne de porco, o chouriço, a cebola e o arroz são os principais ingredientes do tradicional prato, cozinhado dentro do bucho de cabra ou ovelha.

Para a organização o evento é uma forma de o brulhão romper as fronteiras das freguesias da corda do rio Zêzere e de a aldeia divulgar a sua “maior riqueza gastronómica”.

Em Vales do Rio, a cerca de 20 minutos de carro da Covilhã, está a ser construído o Centro Interpretativo do Brulhão.

Envie este conteúdo a outra pessoa