Federação de dadores de sangue ameaça suspender atividades por atrasos nos apoios 154

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) anunciou, através de comunicado, da existência de atrasos dos apoios do Instituto Português do Sangue e da Transplantação  (IPST) às associações de dadores e ameaça suspender as atividades, que incluem a recolha de dádivas.

Em comunicado, a FEPODABES indica ter conhecimento de que já há dirigentes a colocarem dinheiro próprio para fazer face às despesas das associações e manter os postos fixos de colheitas.

“Com toda esta situação, a FEPODABES e as suas associadas veem-se na necessidade de parar a sua atividade e não desenvolver qualquer contacto e iniciativa para a campanha de verão de 2022 até que esta situação seja resolvida”, indica o presidente da federação, Alberto Mota, citado no comunicado.

As associações afirmam ainda que declinam qualquer responsabilidade “no que toca à diminuição de dadores e de dádivas nos próximos tempos”, tendo em conta que a falta de apoio os impede de desenvolver as suas ações.

“A generalidade das associações de dadores de sangue precisa do apoio financeiro anual atribuído pelo IPST para assegurar funções que o próprio Instituto não consegue garantir e que são fundamentais para mobilizar os cidadãos para a dádiva benévola de sangue”, explica a federação.

Esta verba, explica a federação, cobre custos com pessoal, com produção e distribuição de informação, aluguer de espaços, material informativo físico ou multimédia e custos com transportes, deslocações/estadas e alimentação relacionados com atividades de promoção da dádiva.

A FEPODABES avança ainda que já devia estar a ser preparada a campanha de verão e que o IPST “não procedeu ainda sequer à publicação do aviso de abertura de candidaturas para estes apoios financeiros”.

A federação recorda que a 14 de junho se comemora o Dia Mundial do Dador de Sangue e avisa que, a manter-se a situação, não terá outra posição que não seja o cancelamento das comemorações por falta de apoio financeiro.

De acordo com o indicado no comunicado, o IPST atribui anualmente financiamentos no âmbito da promoção da dádiva de sangue, valor que em 2021 foi de 532 mil euros.

A FEPODABES indica que, a 23 de março, informou o IPST de que o atraso na concessão de apoios financeiros estava a colocar em causa a atividade das associações de dadores de sangue em todo o país.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa