Estudo: Saltar pequeno-almoço poderá ajudar a perder peso 0 34

Tomar o pequeno-almoço poderá ajudar à perda de peso, sugere uma revisão de estudos feitos pela Universidade de Monash, em Melbourne, Austrália.

Os investigadores analisaram dados de 13 estudos, compreendendo participantes que tomavam pequeno-almoço e outros que não tomavam esta refeição. As conclusões revelaram que pessoas que tomavam café da manhã consumiam mais calorias e pesavam mais do que as que saltavam essa refeição, sugere a revisão. Os que comem, consomem uma média de 260 calorias a mais por dia e pesam, em média, 0,44 kg mais do que os que não comem.

«Há uma crença na comunidade de que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia», relembra Flavia Cicuttini, autora principal deste estudo da Universidade Monash. Mas «este não é o caso», acrescenta por e-mail à Reuters, que o jornal “Público” teve acesso. «Uma caloria é uma caloria, a qualquer hora que for comida, e as pessoas não devem comer se não estiverem com fome».

Embora alguns estudos associem o consumo do pequeno-almoço a maiores probabilidades de manter um peso saudável, os investigadores avançam que muitos desses estudos não permitiram provar se esta refeição tem um efeito de perda de peso ou se impede o ganho de peso. Continuam ainda que os estudos deixam em aberto a possibilidade de que as pessoas que comem de manhã tenham um peso mais saudável.

Os investigadores examinaram dados de ensaios clínicos feitos maioritariamente nos EUA e no Reino Unido, nas últimas três décadas, que analisaram o efeito de tomar o café da manhã no peso e na ingestão de calorias, estudos de observação que abrangeram de um dia a quatro meses. Alguns estudos analisaram se o café da manhã tinha influência no metabolismo ou em quantas calorias as pessoas queimavam, mas os investigadores não encontraram diferenças significativas tendo por base a toma ou não do pequeno-almoço. A análise não encontrou diferenças nos níveis de fome no final do dia, com base no facto de os participantes comerem ou não uma refeição matinal, como é habitualmente informado.

O menor consumo total de calorias associado a saltar o pequeno-almoço, sugere que essa abordagem pode funcionar para algumas pessoas, aponta Tim Spector, investigador do Kings College London, que redigiu um editorial de acompanhamento a esta investigação. «Quando as pessoas não comem ao pequeno-almoço, comem mais ao final do dia, mas não o suficiente para compensar as calorias extras que não consumiram antes», é esclarecido. «Até agora, os estudos sugerem, mas não provam, que o café da manhã pode ajudar algumas pessoas a perder peso». O tipo de alimentos que se consome poderá ter mais importância do que o total de calorias, acrescenta o investigador, afirmando que «as calorias não são a chave». O especialista que fundou uma empresa de nutrição personalizada termina afirmando que «Todos somos únicos e podemos beneficiar de diferentes quantidades de carboidratos ou gorduras, dependendo dos nossos genes, micróbios e metabolismo».

Envie este conteúdo a outra pessoa