Estudo identifica mecanismo que leva a querer comer mais 0 395

Um grupo de investigadores americanos do Baylor College of Medicine, em Houston, no Texas, nos Estados Unidos, conseguiu determinar o processo fisiológico que leva o organismo de muitos obesos a ignorar as mensagens que o cérebro envia a avisar que já comeram mais do que o suficiente.

Segundo esta investigação, divulgada pelo “The Journal of Clinical Investigation”, a explicação pode estar no intestino.

Os cientistas descobriram que o processo fisiológico que leva o organismo de muitos obesos a ignorar as mensagens que o cérebro envia a avisar que já comeram mais do que o suficiente é determinado por uma falha na comunicação entre o cérebro e o intestino.

Este estudo foi desenvolvido com ratos de laboratório por uma equipa multidisciplinar. Os roedores que consumiam mais gordura registavam maiores níveis de polipeptídeo inibidor gástrico, uma hormona que é segregada no intestino e que interfere diretamente com a gestão do equilíbrio energético do corpo. Ao circular pela corrente sanguínea, inibe a ação da leptina, a hormona que determina a saciedade.

“Não sabíamos como é que uma dieta rica em gordura ou em quantidade excessivas leva à resistência da leptina”, indicou Makoto Fukuda, um dos investigadores deste estudo.

“Os meus colegas e eu começámos a procurar o que causava essa resistência no cérebro quando comemos alimentos gordurosos. Após vários anos de esforços, descobrimos uma ligação entre a hormona intestinal e a leptina”, confirmou o cientista.

Envie este conteúdo a outra pessoa