EFSA e OMS garantem não transmissão de covid-19 pelos alimentos 1808

Numa altura em que muito se fala na pandemia de covid-19, e ainda sem muitas certezas sobre a sua propagação, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que até ao momento não há qualquer evidência de qualquer tipo de contaminação através do consumo de alimentos cozinhados ou crus.

Segundo a EFSA “a experiência dos surtos anteriores com coronavírus, nomeadamente com o coronavírus SARS-CoV e com o coronavírus MERS-CoV, mostram que a sua transmissão não ocorreu através do consumo alimentar”.

Já o European Centre for Disease Prevention and Control (ECDC), refere que no que concerne a este respeito, apesar de se suspeitar que o novo coronavírus é de origem animal, atualmente a sua transmissão ocorre pessoa a pessoa por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus, ou superfícies ou objetos contaminados.

Contudo, a OMS, seguindo um principio de precaução, aconselha a uma “manutenção e o reforço das boas práticas de higiene e segurança alimentar durante a manipulação, preparação e confecção dos alimentos é recomendada”.

Tendo em conta este este princípio, a OMS publicou no seu site algumas recomendações relativas às boas práticas de higiene e segurança alimentar.

Nessas orientações A OMS recomenda a:
– lavagem frequente e prolongada das mãos (com água e sabão durante 20 segundos), seguida de secagem apropriada evitando a contaminação cruzada (por exemplo fechar a torneira com uma toalha de papel ao invés da mão que a abriu enquanto suja);
– desinfeção apropriada das bancadas de trabalho e das mesas com produtos apropriados;
– evitar a contaminação entre comida crua e cozinhada;
– lavar adequadamente os alimentos crus;
– evitar partilhar comida ou objetos entre pessoas durante a sua preparação, confeção e consumo.

Ambas as organizações apelam a cuidado redobrado e a um reforço das boas práticas de higiene e segurança alimentar durante a manipulação, preparação e confecção dos alimentos durante a pandemia de covid-19, decretada pela OMS este mês.

Envie este conteúdo a outra pessoa