DGS lança manual que ajuda ex-fumadores a controlar aumento de peso 515

05 de Janeiro de 2016

A Direção-Geral da Saúde lançou o manual “Cessação Tabágica e Ganho Ponderal – Linhas de Orientação”, que ajuda os ex-fumadores a controlarem o aumento de peso.

Seguindo as recomendações expressas no manual, «o risco de ganhar mais peso é menor e mais facilmente o ex-fumador volta ao peso que tinha anteriormente», explica Pedro Graça, diretor do Programa de Alimentação Saudável da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Existem três fatores que, segundo a DGS, podem levar ao aumento de peso quando a pessoa deixa de fumar. Por um lado, a nicotina «aumenta o metabolismo basal em 5% a 10%», o que faz que, com a abstinência, haja uma queda para valores normais. Por outro, tem um «efeito termogénico», que permite maior oxidação lipídica, pelo que, sem o seu efeito, há um maior armazenamento de gordura na zona abdominal. Por fim, a nicotina induz uma redução do apetite, fazendo que a pessoa coma mais quando deixa de fumar. «A cessação tabágica também melhora o olfato e o paladar, o que faz que tenha mais prazer a comer», explica Pedro Graça, ao “DN”.

As mulheres e quem fuma mais de 25 cigarros por dia têm maior risco de aumentar de peso. Em todo o caso, Ana Raquel Marinho, nutricionista e coautora do manual, diz que «o ex-fumador só se deve preocupar com o peso quando estiver totalmente confiante na cessação». Deve ter consciência de que «o peso vai aumentar ligeiramente, mas que, se não tiver preocupações, vai aumentar muito mais».

Para que não haja um aumento excessivo de peso, a DGS sugere algumas medidas, entre as quais: fazer vários lanches saudáveis (frutas e hortícolas, cereais integrais) ao longo do dia, apostar nas pastilhas elásticas sem açúcar ou nos frutos gordos em doses moderadas (nozes, amêndoas, avelãs), beber muita água, evitar bebidas alcoólicas e com cafeína.

Se for acompanhado por uma equipa de saúde, o peso do ex-fumador tenderá a normalizar rapidamente.

WordPress Ads
Envie este conteúdo a outra pessoa