Concurso de admissão ao SNS demora três anos e exclui cerca de 349 nutricionistas 376

De acordo com a lista de ordenação final, publicada, esta quarta-feira, em Diário da República, foram excluídos 349 profissionais de nutrição na fase final do concurso público de acesso ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).

De uma lista de 986 admitidos, chegaram apenas 389 candidatos à fase final, ainda que só 40 nutricionistas é que tenham conseguido integrar as unidades de cuidados de saúde primários.

Sobre a exclusão de quase 350 profissionais, a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, lamentou, em declarações à Antena 1, a “falta de vontade política para colocar nutricionistas no sistema nacional de saúde”.

Além disso, a bastonária revela ainda que existem pouco mais de 100 nutricionistas a trabalhar nos centros de saúde, uma situação que “fica bastante aquém das expectativas” da Ordem dos Nutricionistas.

Os rácios previstos pela Ordem sugerem, no mínimo, a existência de um nutricionista por cada 12 mil habitantes. Perante estas previsões, Alexandra Bento revela que “há uma lacuna de cerca de 700 nutricionistas nos cuidados primários”.

Para a Ordem dos Nutricionistas, esta situação não pode ser resolvida com os números apresentados no recrutamento dos últimos 20 anos (dois concursos para o SNS).

Segundo a bastonária dos nutricionistas, a Ordem insistiu com o Ministério da Saúde para que a situação dos profissionais que já estão no Serviço Nacional de Saúde (SNS) fosse regularizada. Desta forma, “seriam libertadas as vagas do concurso para novos nutricionistas”, finaliza Alexandra Bento, em declarações àquela rádio.  

Pode consultar o aviso n.º 15871/2021 do Diário da República aqui. 

Envie este conteúdo a outra pessoa