Climatarian um conceito cada vez mais falado na alimentação 0 243

Numa altura em que tanto se fala de mudanças climáticas, que o degelo está a ocorrer, que a água que consumimos tem plástico e que a indústria pecuária tem elevadas emissões de gases com efeitos de estufa, urge arranjar soluções.

Para fazer face a todas estas alterações, há dois conceitos cada vez mais falados no que concerne à alimentação: o vegetarianismo e o climatarian.

O vegetarianismo é um regime que exclui todos os tipos de carne.

E o que é um climatarian? O conceito apareceu pela primeira vez em 2009, mas só em 2015 é que apareceu no Top das novas palavras de comida do jornal norte-americano “The New York Times”.

Este define-se como alguém que come carne, peixe e derivados de origem animal, mas que “ajuda a salvar o planeta através das escolhas alimentares. Tipicamente os climatarians cortam na carne e outros alimentos com uma elevada pegada de carbono”.

Aquilo que distingue um climatarian é que não se limita a olhar para o que come, mas tenta entender qual a sua origem e impacto no meio ambiente.

Os climatarians comem carne, de preferência carne de porco pois poluem cinco vezes menos do que a de vaca ou oito vezes menos que a de frango, e a ideia não é parar de comer mas sim reduzir.

Esta redução do consumo é uma forma que encontraram de travar a produção da pecuária, responsável por 14,5% dos gases com efeito de estufa.

O que realmente interessa a um climatarian é saber a viagem que os alimentos fizeram para chegar aos mercados e supermercados locais (devido à emissão de gases do efeito estufa no transporte), reduzir o consumo de carne e de peixe, e de garantir que quando são consumidos provêm de criações mais sustentáveis e com menos exploração animal.

A escolha de alimentos recaí essencialmente sobre os sazonais e produzidos de forma responsável e utilizar todas as partes dos alimentos.

Para além disso optam por comprar produtos de marcas que incentivem a reutilização de embalagens ou fazer compras a granel de forma a evitar os plásticos descartáveis.

Saber de onde vem, como é produzido, a quem prejudica o que se come ou que esforço precisa fazer a pessoa que os recolhe, e, no caso da carne ou do peixe, como foi tratado o animal de que nos alimentamos, são as bases de um climatarian.

Envie este conteúdo a outra pessoa