Bruxelas estuda proibir embalagens de plástico 0 77

Depois de no ano passado o Parlamento Europeu ter proibido a venda de plásticos descartáveis, a Comissão Europeia pretende agora juntar a esse lote as embalagens de plástico em geral.

Quem o disse foi o lituano Virginijus Sinkevicius, o novo comissário para o ambiente e os oceanos, que confirma que Bruxelas pretende “definitivamente expandir as regras para os plásticos descartáveis” e que um “passo importante seria, por exemplo, banir as embalagens de plástico ou prescrever o uso de plástico reciclado”.

Citado pelo jornal alemão Die Welt, Sinkevicius informou também que a Comissão Europeia encontra-se “atualmente a investigar” que caminho pode seguir para expandir a medida aprovada em 2019, pelo que a decisão final sobre uma eventual proposta ainda não terá sido tomada.

Lembrar que em março de 2019, o Parlamento Europeu aprovou a proibição da venda de plásticos de utilização única a partir de 2021. Na altura foi proibida a comercialização de artigos de plástico descartável, tais como “pratos, talheres, cotonetes, palhinhas, agitadores de bebidas, varas para balões, recipientes para alimentos e bebidas feitas de poliestireno expandido e produtos de plástico oxodegradável”.

Para além desta medida, Sinkevicius avançou que Bruxelas está também a ponderar uma medida para obrigar as fabricantes de pneus e cosméticos a reduzir a quantidade de microplásticos nos seus produtos.

“Os microplásticos estão na nossa agenda. Ate ao final do ano, vamos fornecer uma lista muito detalhada de todos os produtos que contêm microplásticos eu que usam microplásticos”, confirmou.

Envie este conteúdo a outra pessoa