Associação Portuguesa de Urologia marca golo na área do cancro da próstata com projeto pioneiro 355

A Associação Portuguesa de Urologia (APU), a sociedade médica mais antiga de Portugal e uma das mais antigas sociedades de urologia do mundo, vai realizar, no dia 14 de novembro, pelas 20h30, no Constituição Park, no Porto, um jogo de futebol integrado no projeto ‘PCaGoal’ para doentes com cancro da próstata e médicos.
Criado pela APU, com o apoio da Bayer, este projeto, ao qual se associou o FC Porto, é pioneiro em Portugal e utiliza o futebol de recreação como estratégia promotora de benefícios na saúde e bem-estar dos doentes com cancro da próstata. O projeto ‘PCaGoal’ é uma iniciativa dirigida a doentes que visa melhorar a sua saúde, bem-estar e aptidão física, quebrando tabus e desmitificando o facto de estes doentes não poderem realizar atividades desportivas.
Segundo a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), a investigação demonstra que o exercício físico ao longo da jornada do cancro tem um papel clinicamente importante e prova, ainda, que os doentes que se exercitam com frequência, podem ter uma diminuição de sintomas, tais como depressão e ansiedade. Apesar de existirem benefícios, os profissionais de saúde reforçam que continua a ser desafiante motivar os doentes com cancro da próstata a praticarem atividades desportivas e, consequentemente, a terem uma vida mais ativa.

Com a ambição de conseguir uma maior adesão à prática desportiva a longo prazo e contribuir para minimizar o impacto do cancro da próstata na vida dos doentes, o programa ‘PCaGoal’ da APU utiliza o futebol de recreação, através de exercícios adaptados à condição física destes doentes e de um acompanhamento e orientação específicos, bem como uma monitorização contínua, realizados por profissionais das Ciências da Saúde e do Desporto.

O jogo, a realizar nas instalações do FC Porto no Constituição Park, terá a duração de uma hora e contará com a participação de cerca de 30 participantes, entre os quais profissionais de saúde e os doentes que fazem parte do projeto. A APU pretende, desta forma, promover um momento de convívio e de partilha de experiências entre todos.

Susana Póvoas, investigadora e docente universitária na Universidade da Maia, e coordenadora do PCaGoal, afirma que “os resultados preliminares indicam uma taxa média de presença nas sessões de treino de 75%, sendo que em quatro meses foi observada uma melhoria significativa na pressão arterial sistólica e diastólica, no equilíbrio, na resistência e na força muscular.”

“Os resultados obtidos até ao momento foram muito positivos e levam-nos a querer dar oportunidade a outros doentes de poderem beneficiar da existência deste projeto, praticando exercício físico adaptado à sua condição física e com acompanhamento profissional. Para isso, é fundamental darmos o próximo passo, que passa pela expansão do PCaGoal para outras zonas do país, nomeadamente Lisboa”, reforça Miguel Ramos, presidente da APU e um dos responsáveis pela criação da iniciativa.

Se estiver interessado em participar no ‘PCaGoal’, ou se é profissional de saúde e gostaria de incluir os seus doentes neste programa de treinos, envie um e-mail para: pcagoal.urologia@gmail.com.

Para mais informações sobre o projeto, consulte: https://www.vamostocarnesteassunto.pt/projeto-pcagoal/.

Envie este conteúdo a outra pessoa