Alimentos para famílias carenciadas vão ser mais variados 0 195

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, no âmbito do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) em colaboração com o Instituto da Segurança Social, vão existir mudanças nos cabazes e no tipo de alimentação dos cerca de 60 mil cabazes dados às famílias portuguesas mais carenciadas.

Estas mudanças propostas vão mudar não só a comida oferecida às famílias, mas essas pessoas vão também receber receitas para cozinharem, de forma saudável e saborosa, a alimentação que recebem.

Os cerca de 60 mil cabazes de alimentos dados às famílias portuguesas mais carenciadas começaram a ser distribuídos há ano e meio no âmbito do Fundo de Auxílio Europeu às Pessoas Mais Carenciadas.

Estas alterações prendem-se com a avaliação feita à entrega destes cabazes, percebendo aquilo que as famílias preferiam e os desperdícios que existiam.

Durante esta análise verificou-se que alguns dos alimentos que eram distribuídos não eram consumiam por as pessoas não gostarem ou por não estarem habituadas a consumi-los. Posto isto, sentiu-se a necessidade de modificar o cabaz, mantendo a capacidade nutricional dos alimentos.

No novo modelo existirão dois e não apenas um cabaz, para potenciar a variedade, evitando a monotonia na alimentação. Os novos cabazes terão menos brócolos, espinafres ou conservas, passando a conter mais ervilhas, azeite, leite, carne de frango, pescado e ovos.

Outro dos problema encontrados durante este estudo foi as famílias não saberem cozinhar os alimentos que recebiam, de forma a que as refeições fossem saborosas, não acreditando que era possível terem almoços e jantares saborosos com a alimentação oferecida.

Por isso, as famílias que recebem estes cabazes vão passar a receber também receitas feitas por um chef que colabora com a Direção-Geral de Saúde.

Envie este conteúdo a outra pessoa