Uma história verídica que partilha a experiência e a dor de viver com uma doença destrutiva 375

“Na Loucura da Dúvida” é um livro que partilha relatos reais de uma vida a padecer de Perturbação Obsessiva Compulsiva (POC), Depressão e ideação suicida, escrito na primeira pessoa pelo pseudónimo de Eva Monte. Uma obra literária que permite vislumbrar o impacto que a POC tem na vida do doente numa tentativa de aumentar o reconhecimento da doença de modo a que se obtenham ganhos na saúde da população pelo diagnóstico precoce, que augura prognósticos mais favoráveis, diminuição do sofrimento, estados de incapacidade e até de suicídio.

“No meu livro descrevo o que foi viver, desde muito jovem, na sombra da POC e abordo os episódios depressivos a que me aduziu, devido à exaustão a que conduz. De forma mais pormenorizada, descrevo o último episódio depressivo que se começou a manifestar em 2011 e que me levou a um estado grave, incapacitante e resistente ao tratamento, em 2012. O meu sonho ao escrever este livro foi tentar dar a conhecer a doença do ponto de vista do doente. Através de uma história, aos poucos, dar a entender o que são obsessões e compulsões, como e porque nascem, a luta interna entre a sanidade e a doença e o sofrimento a que esta conduz, bem como, formas de luta que aos poucos construíram o caminho de suplantação da doença só possível por ter aceitado o tratamento e me ter dedicado com empenho e afinco aproveitando todas as valiosas ajudas que chegaram até mim através de excelentes profissionais.” afirma Eva Monte, pseudónimo da autora.

Eva Monte avança ainda que ““mais tarde, nasceu então esta vontade de partilhar o meu percurso que acabou por se mostrar frutífero e de superação da doença para levar esperança a quem sofre dores semelhantes, padece dos mesmos sintomas e se sente perdido como tantas vezes eu me senti. Levar a esperança de que é possível vencer a POC e demonstrar, de forma clara e perentória, que a POC é uma doença grave, evolutiva, que pode conduzir à incapacidade e ao suicídio e que quanto mais precocemente for reconhecida e tratada melhor o prognóstico e a possibilidade de diminuir anos de sofrimento e de vidas perdidas no desespero desse mundo de obsessões e compulsões.”

Ao longo do livro “Na Loucura da Dúvida” a palavra “Através” assume assim um duplo sentido. Além de descrever a perturbação “ao longo” da sua vida, recorre ao facto de Eva sentir que a doença acabou por se transformar num vidro, num filtro, através do qual foi experienciando o seu dia-a-dia e que condicionou toda a sua existência. “A POC é uma doença grave que apesar de nas fases iniciais o doente sentir que é apenas um aspeto da sua vivência “que não controla tão bem” ou uma “mania sua”, já aí experimenta uma ansiedade elevada associada a esses momentos. As obsessões são pensamentos, por vezes, não muito diferentes dos que todos experienciamos na nossa vida, mas que no doente com POC assumem uma importância desajustada devido a uma anomalia no funcionamento cerebral que impossibilita o doente de rebater a dúvida, o que o leva a repetir atos compulsivos numa tentativa de dissipar a ansiedade gerada por pensamentos obsessivos que não consegue abandonar e refutar devidamente. A “Dúvida Patológica” é a base de toda esta doença.

“Neste livro tento através de uma história contar a minha aprendizagem com um olhar sobre: o que são a POC e a Depressão, o sofrimento que lhes está inerente, o isolamento, os sintomas, o porquê das compulsões e como é o sentir a doença, como doente” reforça ainda Eva Monte.

“A POC é uma perturbação potencialmente grave que, como o próprio nome indica, se carateriza essencialmente pela presença de dois fenómenos: obsessões e compulsões. Afeta cerca de 1 a 3% da população mundial e é frequentemente subdiagnosticada, quer por desconhecimento da patologia (os sintomas são confundidos com hábitos/manias da pessoa ou características de personalidade), quer pelo estigma da doença mental” refere Ricardo Moreira, psiquiatra no Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ).

A obra literária recria ainda o isolamento que a Eva sofreu, abrindo portas para que outros doentes que padecem desta patologia, se sintam mais acompanhados e compreendidos no seu sofrimento incentivando-os, através do exemplo, a procurarem ajuda. “Elaborei este livro com o intuito de chegar a quem sofre desta mesma dor, de alertar para a importância de um diagnóstico precoce e de incentivar todos os que sofrem a quebrar o isolamento a que se remetem e a que o desconhecimento desta patologia, quer pelo doente quer pela comunidade, já por si só conduz e que gera tanta dor. Só uma sociedade esclarecida será capaz de rodear o doente com compreensão e estímulo, conduzindo-o precocemente à intervenção terapêutica e, assim, à cura.” esclarece Eva Monte.

O livro “Na Loucura da Dúvida” espelha ainda o processo de tratamento, nomeadamente, através da DBS (Deep Brain Stimulation – Estimulação Cerebral Profunda), um tratamento neurocirúrgico, especialmente direcionada a casos graves e resistentes aos restantes esquemas terapêuticos, a que Eva foi submetida e a caminhada pela terapia cognitiva comportamental, que desempenharam um papel fundamental na recuperação.

Envie este conteúdo a outra pessoa