Projeto piloto de rasteio de risco nutricional 0 455

A Unidade Local de Saúde do Alto Minho, EPE (ULSAM) está neste momento a efetuar o rastreio do risco nutricional nas suas unidades hospitalares. Este insere-se no projeto piloto aprovado pelo Gabinete da Secretária de Estado da Saúde, que indicou a ULSAM, EPE, o Centro Hospitalar Lisboa Central e a ULS da Guarda para experiências-piloto de aplicação do rastreio do risco nutricional, de acordo com o Despacho nº 6634/2018.

Este rastreio está a ser efetuado no Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo e no Hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima. Espera-se que haja um alargamento a todos os hospitais do SNS no segundo semestre de 2019.

Este é um projeto inovador na medida em que permite que a identificação do risco nutricional, a avaliação do estado nutricional e a sua monitorização sejam mencionados no Registo de Saúde Eletrónico do doente. Este já se encontra preparado para emitir alertas para todos os perfis dos profissionais de saúde que tenham acesso às ferramentas eletrónicas criadas pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

A Unidade Local de Saúde do Alto Minho, EPE, irá dar continuidade a este projeto, que tem como finalidade uma intervenção nutricional precoce, avaliando e melhorando os resultados clínicos, nomeadamente, demora média de internamento, complicações associadas ao mesmo, melhoria da capacidade funcional, taxa de reinternamentos e mortalidade, contribuindo assim para uma melhoria do estado clínico e qualidade de vida dos seus doentes.

Envie este conteúdo a outra pessoa