Iniciativa “100 anos da descoberta da insulina” inaugura exposição que celebra o centenário da revolução do tratamento da diabetes 357

No dia 06 de janeiro às 11 horas, no Edifício Central, piso 01, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), no Hospital de Santa Maria, é inaugurada a exposição “Uma Visita à História da Diabetes no Centenário da Descoberta da Insulina”. Trata-se de uma exposição itinerante que poderá, posteriormente, ser visitada nas cidades de Coimbra, Porto, Funchal e Ponta Delgada.

Esta exposição revisita os principais marcos históricos relativos ao tratamento da diabetes desde o antigo Egipto, onde em 1550 AC já havia referência a uma doença que se assemelha à diabetes, até à descoberta da insulina, em 1921.

A exposição refere ainda os anos 80 do século XX, década em que a insulina passou a ser comparticipada a 100% pelo Serviço Nacional de Saúde. Em Portugal destaca-se a figura de Ernesto Roma, a quem se deve a criação da primeira associação de diabetes do mundo, a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP).

A Comissão Executiva das Comemorações do Centenário da Descoberta da Insulina conta com elementos que acompanharam mais de meio século da história da insulina para trabalhar com Instituições e Sociedades ligadas ao tratamento da diabetes num programa vasto de atividades adequadas à ocasião, com a duração de um ano e com início em janeiro de 2021. O objetivo desta comissão é reforçar a importância da descoberta da insulina e os principais avanços que se fizeram sentir nos últimos cem anos. As comemorações contam com o patrocínio da Federação Internacional da Diabetes.

A exposição inaugura no dia 06 e irá permanecer na FMUL até ao dia 30 de janeiro. Depois viaja até ao Porto e poderá ser visitada no Centro Hospitalar de S. João de 01 a 23 de fevereiro. Mais informação em www.100anosinsulina.pt

Envie este conteúdo a outra pessoa