Escolas públicas de Nova Iorque vão ter “Segundas-feiras sem Carne” 0 19

As escolas públicas de Nova Iorque vão servir almoço e pequeno-almoço vegetariano um dia por semana, com o intuito de oferecer comida mais saudável aos seus 1,1 milhões de estudantes, informou a autarquia norte-americana.

A iniciativa, com o nome de “Meatless Mondays” (Segundas-feiras sem Carne), vai começar no próximo ano escolar e generaliza-se, depois daquilo que foi um programa-piloto, na primavera passada, em 15 escolas do distrito de Brooklyn, refere um comunicado da agência “Lusa”.

As “Segundas-feiras sem Carne” é um movimento nacional que surgiu nos Estados Unidos da América com o intuito de redução do consumo deste alimento e na maior aposta em comidas saudáveis e sustentáveis para o ambiente.

«Reduzir [o consumo de] carne um pouco vai melhorar a saúde dos nova-iorquinos e os gases com efeito de estufa», esclareceu o presidente da câmara, o democrata Bill de Blasio, no decorrer de uma cerimónia com o diretor do Departamento de Educação, Richard Carranza, e o presidente do distrito de Brooklyn, Eric Adams.

«Estamos a expandir as “Segundas-feiras sem Carne” a todas as escolas públicas para manter o nosso almoço e o planeta verde para as futuras gerações», indicou Bill De Blasio, enquanto Richard Carranza defende que é uma iniciativa «boa para os estudantes, as comunidades e o ambiente».

Esta iniciativa remonta à I Guerra Mundial, quando a agência federal para a alimentação e os medicamentos (FDA, na sigla em inglês) incitou os norte-americanos a reduzirem o consumo de alimentos para ajudar ao esforço de guerra.

A campanha regressou durante a II Guerra Mundial, quando o Presidente Franklin Roosevelt a relançou, e nos anos do pós-guerra foi continuada pelo Presidente Harry S. Truman para proporcionar ajuda alimentar à devastada Europa, segundo a fonte.

Em 2003 foi revitalizada pelo ex-publicitário e militante de causas ligadas à saúde Sid Lerner e pela Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, como uma campanha de prevenção de doenças causadas pelo consumo excessivo de carne, tendo atingido uma dimensão internacional.

Envie este conteúdo a outra pessoa