Covid-19: Governo contrata 4.300 profissionais de saúde para reforçar o SNS 272

O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou que foram contratados cerca de 4.300 profissionais de saúde, para garantir a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS) “às diferentes fases da pandemia” da covid-19.

“Temos feito um reforço importante ao nível dos recursos humanos para garantir que o Serviço Nacional de Saúde vai tendo capacidade de resposta às diferentes fases da pandemia”, indicou o secretário de Estado da Saúde.

Dos 4.300 profissionais de saúde, 1.800 são assistentes operacionais, mais de 1.300 são enfermeiros, cerca de 170 são médicos, já para não falar de assistentes técnicos e técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, “todos cruciais todos importantes”.

António Lacerda Sales recordou também a abertura do procedimento para 435 postos de trabalho na especialidade de Medicina Geral e Familiar, indicando que este “é o maior número de vagas para médicos de família dos últimos tempos”.

O secretário de Estado da Saúde, referiu ainda o despacho que fixou os postos de trabalho médico nas zonas geográficas do país e especialidades definidas como carenciadas.

“São 185 vagas, o maior número de sempre para zonas do país que mais delas necessitam como o Algarve, as Beiras, Trás-os-Montes, às quais o Governo atribui um conjunto de incentivos aos profissionais que a elas se candidatam, porque reconhecemos que a força de trabalho é o motor do Serviço Nacional de Saúde e queremos profissionais de saúde motivados”, explicou.

Foram também abertas 2.400 vagas para a formação no internato geral.

Envie este conteúdo a outra pessoa