Covid-19: Escolas asseguram refeições aos alunos até fim de julho 102

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, durante uma visita a uma escola do Porto, afirmou que as escolas vão continuar a servir refeições aos alunos da Ação Social Escolar, até ao final do mês de julho.

“No final do mês de junho e durante o mês de julho, as escolas continuarão a servir essas refeições aos alunos da ação social escolar”, indicou, isto porque “dezenas de milhares de estudantes” acabaram por recorrer diariamente às cantinas escolares, durante a pandemia.

“Numa situação tão ímpar e tão complexa para todos, as escolas souberam ter esse papel social, mas, sobretudo, de ensino aprendizagem”, avançou o ministro, ao lembrar que no arranque do 3º período, as refeições escolares foram alargadas aos alunos do escalão B da Ação Social Escolar, pois só estava prevista para o escalão A.

De acordo com informações disponibilizadas pelo Ministério da Educação, durante o mês de abril foram servidas cerca de 18 mil refeições diárias por cerca de 700 estabelecimentos de ensino básicos e secundários abertos para garantir que os alunos mais carenciados não ficavam sem almoço.

Envie este conteúdo a outra pessoa