Muito ou pouco consumo de água? 0 590

De acordo com um estudo realizado com o intuito de medir a velocidade motora, foco e memória no trabalho, o investigador Asher Rosinger verificou que a ingestão de pouca água afeta a função cognitiva das mulheres, principalmente das mais idosas.

Durante a experiência as pontuações mais diminutas foram correlacionadas com níveis mais reduzidos de hidratação, coisa que só se verificou nas mulheres, e naquelas que tendiam a beber pouca água.

Já nos homens não se registou o mesmo impacto, não se detetando grandes variações na sua capacidade de execução de tarefas.

Neste estudo foram também apurados resultados negativos quanto ao desempenho do cérebro entre indivíduos excessivamente hidratados.

De acordo com o investigador, o desequilíbrio acomete tanto indivíduos jovens quanto idosos. Sendo que no caso das pessoas mais idosas estes dados são mais preocupantes visto o funcionamento do organismo já não ser tão eficiente, pois as reservas de água diminuem e os rins não retêm os líquidos como deveriam.

Asher Rosinger aconselha que cada individuo deve consultar um médico de modo a que este possa avaliar qual é o nível ideal de hidratação para o seu caso individual, pois o que para uns pode ser um consumo adequado, para outros já pode ser um excesso, ou pelo contrário, uma pouca ingestão de água.

Envie este conteúdo a outra pessoa