Frente a Frente entre Alexandra Bento e Fernando Pichel 0 780

No passado dia 18 de setembro decorreu, no Espaço Atmosfera M, no Porto, o primeiro debate entre os candidatos a Bastonário nas próximas eleições para os Órgãos Nacionais da Ordem dos Nutricionistas (quadriénio 2019 – 2023).

Moderado pelo jornalista Carlos Daniel, o debate opôs Alexandra Bento da Lista A (Alexandra Bento – Pelo Valor da Profissão) a Fernando Pichel da Lista B (Nutricionista – Prestígio e Excelência).

Em exclusivo para o portal viversaudavel.pt, os candidatos destacaram as principais conclusões do frente a frente.

Alexandra Bento destacou a adesão dos nutricionistas, afirmando que “contámos com sala cheia e com bastantes espectadores na transmissão online, o que só demonstra que, durante os últimos anos, conseguimos envolver todos os nutricionistas naquele que é o papel da Ordem. Este facto só revela a força e preponderância da nossa instituição”.

Já Fernando Pichel começou por elogiar a “forma elegante” como decorreu o debate, considerando que “foi bem conduzido, com uma moderação assertiva, uma equidade de tempo entre os candidatos e ainda a possibilidade do público poder colocar questões finais dirigidas a ambos. Ficámos, inclusivamente, com a noção de que havia a vontade de que este tempo fosse mais alargado, dado o número de questões que ficaram por poder ser colocadas, o que demonstra o interesse dos colegas em participar ativamente no processo em curso, podendo persistir dúvidas, a esclarecer até ao final do período de campanha. Um debate é sempre um exercício positivo para a troca de ideias, sendo um excelente momento para contacto entre os candidatos e eleitores”.

Para Alexandra Bento, o debate serviu para “a Lista A pode expor as suas ideias e mostrar o valor e a credibilidade do seu programa. Somos, claramente, a equipa com maior capacidade de trabalho, com mais experiência, com mais conhecimento da realidade da profissão. Temos efetivamente muitas provas dadas. Mas ainda há muito a fazer e, por isso, queremos continuar a lutar pelo valor da profissão. Apresentamos a estas eleições propostas fortes e concretas que dão resposta aos reais problemas dos nutricionistas e vamos continuar a envolver todos os profissionais na construção de uma Ordem que se quer forte e de qualidade”.

Para Fernando Pichel a “Lista A, candidata pela terceira vez, propõe um plano de ação, embora com algumas exceções, que é uma continuação das medidas já iniciadas ou propostas e não concretizadas, nos mandatos dos 7 anos anteriores”. Já Alexandra Bento considera “a Lista B, demonstra uma falta de liderança surpreendente, uma falta de trabalho evidente e uma falta de conhecimento notória. Verifica-se uma clara inexistência de propostas concretas, o programa apresentado é vazio e muitas das promessas que fazem não correspondem à verdade, simplesmente porque a execução não é possível à luz do funcionamento do Estado. E tudo isso revela falta de conhecimento, não apenas sobre a classe, como também sobre o funcionamento e atribuições das diferentes instituições do país”, sublinhou a atual Bastonária.

Alexandra Bento reforça o tom crítico, acrescentado que Fernando Pichel apresenta “uma equipa pouco plural e representativa, congregando profissionais que já demonstraram em diversos momentos, até mesmo durante o debate, a inclinação para fragmentar e dividir a classe”.

Sobre este assunto, Fernando Pichel refere que foi “membro do Círculo Eleitoral do Norte, no primeiro mandato da Ordem dos Nutricionistas. Os restantes elementos desta Lista, são colegas com larga experiência de terreno nas diferentes áreas de atividade do Nutricionista, bem como alguns colegas jovens, em início de carreira, que possuem a ambição de reaver o prestígio e excelência da sua profissão”.

Em jeito de balanço, Alexandra Bento afirma que “nos últimos anos foi muito o trabalho desenvolvido em prol da notoriedade da profissão e temo que a lista adversária se proponha a dar passos para trás, pondo em causa a estabilidade e reconhecimento pelo qual tanto trabalhámos”.

A atual Bastonária conclui: “A única lista capaz de honrar e dar bom rumo ao trabalho desenvolvido pela Ordem dos Nutricionistas e que demonstra capacidade de fortalecer a profissão, é a Lista A”.

Fernando Pichel, por seu turno, felicitou “a atual Bastonária pelas inúmeras medidas tomadas em prol da saúde pública, garantindo a continuidade das mesmas”. O candidato conclui que este debate, acima de tudo, mostrou “objetivos comuns”, mas “uma divergência clara na metodologia de atingir estes mesmos objetivos. Foi evidente que ambas as listas têm objetivos comuns, nomeadamente a melhoria do processo formativo, aumento da empregabilidade, sustentabilidade laboral, aquisição do grau de especialistas nas diferentes áreas, estágios profissionais, entre outros. Todavia, há uma divergência clara na metodologia de atingir estes mesmos objetivos”.

Segundo o candidato, essas diferenças são patentes “por exemplo, no que respeita às Especialidades. A Lista B defende que as mesmas devem existir, porém, devendo ser obtidas pelo somatório de experiência, por critérios a determinar (tempo e formação contínua), escusando a frequência de formação académica acrescida (que acarreta despesas, questiona o verdadeiro papel do nutricionista durante os anos em exercício)”.

Outra das divergências apontadas pelo líder da Lista B refere-se à necessidade do estágio de acesso à Ordem. Pichel considera que as duas listas “mantêm a necessidade do estágio de acesso à Ordem, embora a Lista B entenda que este deve ser remunerado, apenas deve decorrer em lugares reconhecidamente idóneos e com a duração total de pelo menos 6 meses. Contrariamente à atual prática de 3 + 3 meses, para contornar a impossibilidade legal de permanecer no mesmo local por mais que 3 meses não remunerado”, explica. O candidato defende ainda que “os locais clássicos de atuação do Nutricionista devem ser alvo de maior regulação por parte da Ordem (ex. SNS, empresas de alimentação coletiva, entre outros), de forma a garantir uma otimização do rácio Recursos Humanos / Nutricionistas”. Por fim, esclarece que “nunca foi ou será intenção da Lista B extinguir a convergência de Nutricionistas e Dietistas. Ou seja, um Membro da Ordem, após a conclusão do seu estágio e a regularização da sua inscrição, é um Nutricionista e assim o continuará a ser”.

A Ordem dos Nutricionistas tem eleições para os seus órgãos nacionais agendadas para 12 de outubro e, até ao momento, desconhece-se se ocorrerão outros debates.

Envie este conteúdo a outra pessoa