Portugal vive “crédito ambiental” até ao fim do ano 543

A associação ambientalista Zero alertou que Portugal começou esta quinta-feira, dia 13 de maio, a viver a “Crédito ambiental”.

Isto significa que os cidadãos consumiram todos os recursos que permitiriam viver de forma sustentável durante o ano de 2021.

“Se todas pessoas do mundo consumissem como consumimos em Portugal, a partir do dia 13 de maio nós teríamos que acionar um cartão de crédito ambiental. Passaríamos todos a ter que usar recursos para satisfazer necessidades de mobilidade, alimentação e habitação que só devíamos usar a partir do início do próximo ano”, disse à agência Lusa a ativista Susana Fonseca.

A ativista acrescentou ainda que “a cada ano que passa temos esta tendência de ter que usar os recursos do ano seguinte cada vez mais cedo”.

O ano passado o dia da sobrecarga só chegou em 25 de maio.

Susana Fonseca indicou que as áreas que têm mais peso na pegada ecológica de Portugal são a alimentação, responsável por 32 por cento do consumo de recursos, e a mobilidade.

Envie este conteúdo a outra pessoa