Petição da APDP leva a plenário no Parlamento a discussão sobre o registo nacional de Diabetes tipo 1 104

A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal conseguiu reunir mais de 4 mil assinaturas para a petição “Quantos somos com diabetes tipo 1”

A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) recolheu 4 329 assinaturas para a petição “Quantos somos com diabetes tipo 1”, número que obriga à sua discussão em plenário na Assembleia da República. Esta petição tem como objetivo levar o Ministério da Saúde a criar um registo nacional de diabetes tipo 1, para fornecer dados exatos e construir um programa estruturado e coerente que aborde a diabetes tipo 1 em todas as idades.

“A concretização de um registo nacional da diabetes tipo 1 é fundamental para que possamos construir uma estratégia de apoio às pessoas com diabetes tipo 1, com real impacto na promoção e qualidade das suas vidas, com informação fidedigna. O período de pandemia da COVID-19 tornou ainda mais urgente esta fonte de dados para conseguirmos ter uma melhor definição de políticas de saúde relacionadas com o enquadramento de novas perspetivas terapêuticas a nível imunológico e tecnológico ” refere José Manuel Boavida, presidente da APDP.

José Manuel Boavida reforça ainda que “a saúde está perante uma era de inovação que se traduz num período de esperança de novos caminhos terapêuticos”.

“Falamos de pessoas, crianças, jovens e adultos que não vivem sem insulina. E, apesar do aumento da incidência e prevalência da diabetes tipo 1, não temos um programa estruturado e coerente que aborde integradamente esta doença. Estamos a falar de um universo entre as 30 e 75 mil pessoas”, conclui João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP.

Esta petição tem o apoio da Associação Mellitus Criança, do Grupo DiabéT1cos, da Sociedade Portuguesa de Diabetologia, da Secção de Endocrinologia e Diabetologia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria e do Núcleo de Estudos da Diabetes Mellitus da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna.

Sobre a Diabetes tipo 1:
A diabetes tipo 1 atinge na maioria das vezes crianças ou jovens, podendo também aparecer em adultos e até em idosos. Na diabetes tipo 1, as células ß do pâncreas deixam de produzir insulina pois existe uma destruição maciça destas células produtoras de insulina pelo próprio sistema de defesa do organismo (sistema imunitário) da pessoa.
Pessoas com diabetes tipo 1 necessitam de terapêutica com insulina para toda a vida porque o pâncreas deixa de a poder fabricar. A causa deste tipo de diabetes não é, ainda, plenamente conhecida e não está diretamente relacionada com hábitos de vida ou de alimentação menos corretos.

Sobre a APDP
Fundada em 1926, a APDP é a associação de pessoas com diabetes mais antiga do mundo. Com cerca de 15 mil associados, desenvolve a sua atividade na luta contra a diabetes e no apoio à pessoa com esta doença, tendo sempre como meta a integração das pessoas com diabetes enquanto elementos ativos na sociedade. A APDP tem sido pioneira na prevenção, na educação e no acompanhamento personalizado. Conhecer melhor a doença e explorar novas formas de tratamento são os seus principais objetivos, a par da criação de estruturas capazes de dar resposta aos diversos problemas que envolvem a diabetes.

Envie este conteúdo a outra pessoa